quinta-feira, 29 de abril de 2010

Elmer o Elefante

video



A propósito do "Dia de S. Valentim" entrámos no nosso espaço de "Uma História por Semana" e abordámos o valor da AMIZADE através da história do ELMER.
As crianças do 3º e 4ºCATL - grupos com quem estou a trabalhar neste ano lectivo - ouviram a história e dialogaram sobre o valor da amizade.
O grupo do 3º CATL decidiu desenhar partes da história e criar um filme. Já o grupo do 4º CATL decidiu construir fantoches e recontar a história do ELMER a outros meninos e meninas da nossa Instituição.

E aqui têm um maravilhoso resultado!

terça-feira, 27 de abril de 2010

Natal



O Meu Pai Natal
Desde bebézinho, dentro da barriga da mamã, eu já pensava no Pai Natal.. Escutava a minha mamã falar: “ O que você vai querer, minha filhinha, de presente do Pai Natal?” E eu vibrava lá dentro .. doidinha para falar .. doidinha para nascer ... doidinha para saber quem era esse Pai Natal. E foi então que eu nasci! Já no mesmo ano, ainda bebé, eu conheci aquele velhinho que me abraçou e pediu para eu largar a minha chupeta!! (Ih! Acho difícil, Pai Natal, pensei comigo mesma, mas um dia eu vou conseguir!) e mesmo assim ele deixou o meu presentinho, dentro do meu sapatinho, na sala de estar. Hoje, já com 5 aninhos, eu conheço mesmo o Pai Natal! E converso com ele, quando posso, e ainda faço a minha cartinha para pedir os meus presentes e ainda digo que estou tentando ser mais obediente ... mas ele sabe que vou conseguir, também! E sei que ele me entende, porque ele é o maior amigo das crianças e quando eu o vejo, o meu coraçãozinho pula de tanta alegria! Por isso é que eu adoro o Natal!! E como ainda não sou gente grande, só posso desejar a todos os meus amiguinhos que o Pai Natal traga para vocês muitos presentes, muitas guloseimas, muito carinho e muito amor!!

Experiências e Descobertas




A criança é um mar de sentimentos e nasce com a capacidade de se fazer ouvir, expondo o seu próprio “eu” ao mundo que o rodeia e às pessoas com quem convive diariamente. Aprende através da sua manipulação sobre as coisas. Destrói e constrói objectos, enche e vaza recipientes, arrasta – se e rebola pelo chão, cai e volta a levantar-se, aprende a agarra-se às coisas e tenta caminhar pelo seu próprio pé.
Tenta caminhar pelo desconhecido em busca de se afirmar e aprender com as suas experiências, e nós estaremos lá para o ajudar a ultrapassar as suas dificuldades e para lhe indicarmos o caminho mais correcto para se desenvolver.

Desta forma, o nosso papel como educadores, caminha no sentido de valorizar e reconhecer que:
- cada criança é um ser único, logo deve-se dar muita atenção à sua individualidade;
- cada criança tem o seu ritmo de evolução e desenvolvimento que deve ser respeitado;
- é fundamental que se estimule a criança contribuindo para o desenvolvimento das suas potencialidades para a sua estabilidade, equilíbrio e segurança afectiva;
- é importante que se defenda uma educação que valorize a diferença e a aprendizagem através dessa diferença, rejeitando qualquer tipo de discriminação;
- a educação da criança deve ser feita no sentido da liberdade de escolha, igualdade de oportunidades, responsabilidade, participação activa, investigação, auto – estima, valorização dos outros e das suas potencialidades e inter – ajuda.

Não tirando a responsabilidade dos pais como primeiros educadores dos seus filhos, podemos verificar que a tarefa educativa nos primeiros anos, está, desta forma, dependente de um ambiente rico em estímulos, com experiências várias e diversificadas que despertem os sentidos das crianças e contribuam para o enriquecimento do seu quadro conceptual, assim como, de um profissional de educação capaz de “trabalhar” esses estímulos direcçioando-os a cada criança.

Brincar Aprender


O espaço é fundamental para que haja uma aprendizagem activa. “Um ambiente bem pensado promove o progresso das crianças em termos de desenvolvimento físico, comunicação, competências cognitivas e interacções sociais. Este ambiente permite que as crianças façam aquilo que naquele momento conseguem fazer, mas que, no entanto, cresce com elas” (Post & Hohmann, 2003:101).

Dia Internacional do Livro Infantil

Mensagem do 2 de Abril de 2010, Dia Internacional do Livro Infantil

Um livro espera-te. Procura-o


Era uma vez
um barquinho pequenino,
que não sabia,
não podia
navegar.

Passaram uma, duas, três,
quatro, cinco, seis semanas,
e aquele barquinho,
aquele barquinho
navegou.

Antes de se aprender a ler aprende-se a brincar. E a cantar. Eu e os meninos da minha terra entoávamos esta cantiga quando ainda não sabíamos ler. Juntávamo-nos na rua, fazendo uma roda e, ao despique com as vozes dos grilos no Verão, cantávamos uma e outra vez a impotência do barquinho que não sabia navegar.
Às vezes construíamos barquinhos de papel, íamos pô-los nos charcos e os barquinhos desfaziam-se sem conseguirem alcançar nenhuma costa.
Eu também era um barco pequeno fundeado nas ruas do meu bairro. Passava as tardes numa açoteia vendo o sol esconder-se à hora do poente, e pressentia na lonjura – não sabia ainda se nos longes do espaço, se nos longes do coração – um mundo maravilhoso que se estendia para lá do que a minha vista alcançava.
Por detrás de umas caixas, num armário da minha casa, também havia um livro pequenino que não podia navegar porque ninguém o lia. Quantas vezes passei por ele, sem me dar conta da sua existência! O barco de papel, encalhado na lama; o livro solitário, oculto na estante, atrás das caixas de cartão.

Um dia, a minha mão, à procura de alguma coisa, tocou na lombada do livro. Se eu fosse livro, contaria a coisa assim: «Certo dia, a mão de um menino roçou na minha capa e eu senti que as minhas velas se desdobravam e eu começava a navegar».
Que surpresa quando, por fim, os meus olhos tiveram na frente aquele objecto! Era um pequeno livro de capa vermelha e marca-de-água dourada. Abri-o expectante como quem encontra um cofre e ansioso por conhecer o seu conteúdo. E não era para menos. Mal comecei a ler, compreendi que a aventura estava servida: a valentia do protagonista, as personagens bondosas, as malvadas, as ilustrações com frases em pé-de-página que observava uma e outra vez, o perigo, as surpresas…, tudo isso me transportou a um mundo apaixonante e desconhecido.
Desse modo descobri que para lá da minha casa havia um rio, e que atrás do rio havia um mar e que no mar, à espera de partir, havia um barco. O primeiro em que embarquei chamava-se Hispaniola, mas teria sido igual se se chamasse Nautilus, Rocinante, a embarcação de Sindbad ou a jangada de Huckleberry. Todos eles, por mais tempo que passe, estarão sempre à espera de que os olhos de um menino desamarrem as suas velas e os façam zarpar.
É por isso que… não esperes mais, estende a tua mão, pega num livro, abre-o, lê: descobrirás, como na cantiga da minha infância, que não há barco, por pequeno que seja, que em pouco tempo não aprenda a navegar.


ELIACER CANSINO

Tradução: José António Gomes

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Quadros, tabelas e cenários



“Pensar sobre o mundo e organizar a experiência do quotidiano, implica procurar padrões, raciocinar sobre dados, resolver problemas e comunicar resultados.” (OCEI, P. 78)

Os quadros e tabelas no jardim de Infância são meios de aprendizagens matemáticas (racíocinio lógico - tabela de dupla entrada), de estruturação de pensamento, resolução de problemas, promove o início da esctrita, do conhecimento das letras do seu nome, das rotinas e regras da sala, do conhecimento do grupo, do conhecimento do mundo.


Trabalhar com os Pais



Os pais terão, como sempre, um papel predominante na vida educativa dos filhos. Os pais podem contribuir com a sua participação activa em eventos programados pela sala; podem apoiar e incentivar os seus filhos na procura de informação, ou mesmo contribuir com o seu testemunho na sala.

A importância da participação dos pais é um aspecto focado nas Orientações Curriculares, pois, os pais são os principais responsáveis pela educação dos seus filhos. Por isso, deve sempre existir um intercâmbio de informações entre o educador e os pais e vice versa, pois só assim, a educação da criança é uníssona e consistente.



“Porque os pais são os principais responsáveis pela educação das crianças têm o direito de conhecer, escolher e contribuir para a resposta educativa que desejam para os seus filhos.

Os pais e outros membros da comunidade podem também participar no projecto educativo do educador. Ao dar conhecimento aos pais, o educador está a privilegiar e a favorecer um clima de comunicação, de troca e procura de saberes entre as crianças e adultos.

A colaboração com cada família na educação da criança e a participação dos pais no projecto educativo, são meios de esclarecimento e de compreensão do trabalho educativo que se realiza na educação pré – escolar.

É importante motivar os pais, tendo em conta que as crianças são as mediadoras dessa relação. É por causa delas, e tendo em conta a sua educação, que estas relações têm sentido, embora contribuam também para o desenvolvimento dos adultos.”



Orientações Curriculares para a Educação Pré – Escolar

A Páscoa



Os símbolos da Páscoa são o coelho e os ovos. A tradição do coelho é dos emigrantes alemães que foram para a América e acreditavam que o coelhinho visitava as crianças, escondendo os ovos coloridos que elas teriam de encontrar na manhã do Domingo de Páscoa.
A tradição não veio para Portugal, mas a imagem do coelho, sim. O outro símbolo é o ovo que representa o nascimento e a renovação. De uma forma simples, podemos dizer que é o símbolo da vida.

Castanhas - Magusto



Sendo uma festa popular as crianças deliram com a fogueira e as castanhas assadas.
A lenda de S. Martinho é uma história que capta a atenção das crianças e transmite um valor social: a partilha
É também uma ocasião para falarmos sobre os frutos de Outono, sobre o “tempo” e as suas características.

Estações do Ano



As estações do ano trazem um leque florido de actividades que podem ser desenvolvidas e adequadas às diferentes faixas etárias.
É importante que as crianças tenham noção do “tempo”. Embora seja um conceito complexo e difícil de entender, devemos estimular a sua aprendizagem de várias maneiras: através do contacto com a natureza (colagem de folhas, pauzinhos, areia, conchas, flores etc), experiências, passeios, cores, vestuário, imagens, histórias, canções, lenga-lengas, poemas, dramatizações, filmes, jardinagem etc.

Dia da Mãe



um feliz dia a todas as mães do mundo

Dia da Mãe
A minha mãe é tão querida
E gosta tanto de mim
Neste dia que é seu
Dou-lhe beijinhos sem fim
Recebeste-me em teus braços
No dia em que cheguei
E hoje vou-te dizer
Que de ti logo gostei
Gosto das tuas festinhas
Dos teus mimos e beijinhos
Não há ninguém que nos faça
Como a mãe estes carinhos
A minha mãe é tão linda
Tão linda como uma flor
Pra ela muitos beijinhos
Com carinho e amor.

Vamos fazer uma prendinha para a mãe:
. Desenhar a nossa mãe e colocar o desenho numa moldura colorida
. Fazer uma dobragem de um coração
. Criar um “porta-colares “ com um cabide, molas e esponja EVA
. Criar um postal diferente com uma flor desdobrável com mensagens surpresa!
. Manusear FIMO colorido e criar colares
. Pintar um vaso e plantar um flor
. Pintar um prato

Dia do Pai



Gosto muito do meu Pai
Ele é super especial
Como o meu Pai
Não há outro igual


O meu Pai é meu amigo
Meu amigo de verdade
Quando brincamos juntos
É p´ra matar saudades!


O meu Pai vai trabalhar
É um grande lutador
Tudo faz para me criar
De todos é o maior.

Ainda sou pequenino
Preciso do teu amor
Digo com muito carinho
És o meu grande protector.


Quando , Pai, chegas a casa
Vencido pelo cansaço
Ficas logo bem disposto
Quando te dou um abraço!


Fonte: Livro "Cançõe de Festas"
video

E viva o Paiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

Abram-se as portas do castelo para dar entrada ao rei deste dia - o meu pai ! Entra no meu mundo de fantasia e partilha comigo um dia diferente. Senta-te comigo no trono e lê-me uma história de encantar. Enfia as tuas mãos no barro e eu ajudo-te a imaginar e criar obras de arte maravilhosas. Agarra o pincel e com tintas de várias cores cobre o meu mundo que hoje partilho contigo. Feliz dia Pai!

Dia Mundial Alimentação



Há diferentes alimentos. Todos têm uma participação especial na nossa alimentação e no nosso crescimento. Transmitir às crianças como é importante variar a nossa alimentação e quais os cuidados a ter em atenção é um dos objectivos a alcançar.
É importante realçar e diferenciar a cor dos diferentes alimentos, o cheiro, a forma, o sabor e como prepará-los. Criar uma pirâmide alimentar em conjunto é uma forma das crianças aperceberem-se da importância de alguns alimentos.
É essencial realizar jogos, dramatizações, adivinhas, lenga-lengas, canções, histórias, actividades plásticas que promovam aprendizagens divertidas, em qualquer faixa etária.

Dia Mundial do Animal



Todos os animais têm direitos!
As crianças devem ter uma noção simplificada desses direitos para que os possam praticar no seu dia a dia.
É importante que as crianças tenham noção dos vários animais que existem e quais as suas características : como se chamam, onde vivem, o que comem, como se reproduzem, como é revestido o seu corpo etc .

Dia Mundial da Criança



Dia Mundial da Criança
Todas as crianças têm direitos que devem ser respeitados.



Quando me virem a montar blocos
A construir casas, prédios, cidades
Não digam que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender sobre o equilíbrio e as formas
Um dia, posso vir a ser engenheiro ou arquitecto.

Quando me virem a fantasiar
A fazer comidinha, a cuidar das bonecas
Não pensem que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a cuidar de mim e dos outros
Um dia, posso vir a ser mãe ou pai.

Quando me virem coberto de tinta
Ou a pintar, ou a esculpir e a moldar barro
Não digam que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a expressar-me e a criar
Um dia, posso vir a ser artista ou inventor.

Quando me virem sentado
A ler para uma plateia imaginária
Não riam e achem que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a comunicar e a interpretar
Um dia, posso vir a ser professor ou actor.

Quando me virem à procura de insectos no mato
Ou a encher os meus bolsos com bugigangas
Não achem que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a prestar atenção e a explorar
Um dia, posso vir a ser cientista.

Quando me virem mergulhado num puzzle
Ou nalgum jogo da escola
Não pensem que perco tempo a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a resolver problemas e a concentrar-me
Um dia posso vir a ser empresário.

Quando me virem a cozinhar e a provar comida
Não achem, porque estou a gostar, que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a seguir as instruções e a descobrir as diferenças
Um dia, posso vir a ser Chef.

Quando me virem a pular, a saltar a correr e a movimentar-me
Não digam que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender como funciona o meu corpo
Um dia posso vir a ser médico, enfermeiro ou atleta.

Quando me perguntarem o que fiz hoje na escola
E eu disser que brinquei
Não me entendam mal
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a trabalhar com prazer e eficiência
Estou a preparar-me para o futuro

Hoje, sou criança e o meu trabalho é brincar.


Carnaval, tempo criativo


Brincar ao Carnaval é divertido!
Vamos reciclar!

Utilizar materiais com diferentes texturas, cores, formas, em espaços diferenciados, utilizando materiais que podem ser reciclados, estimula as crianças a imaginar, a criar, a decidir, a escolher, a organizar como os utilizar e compor obras de arte extraordinárias.

Histórias e Dramatizações



O Teatro é uma óptima maneira de aumentar a confiança da criança e promover a interacção social, além de fomentar uma valorização para as artes dramáticas. Criar paixão por esta arte em cada criança, dar a conhecer valores e mostrar a importância do trabalho em grupo são alguns dos resultados práticos. O teatro é vida. A actividade lúdica da dramatização espontânea, as cenas e histórias improvisadas e lidas, contadas pelas crianças ou inventadas pelos adultos, exercitam capacidades como a preparação para viver bem.  (Extraído do site: As crianças e o Teatro- Sapo Famílias)
 
. dramatização da história “o peixinho arco-íris”
. tearto de fantoches : ELMER o elefante
. dramatização : os três porquinhos
. dramatização : o capuchinho vermelho
. dramatização : A Prima Vera

Desafios, portas e chaves

terça-feira, 13 de abril de 2010

Entra, a porta está aberta...



Aqui estou eu, pequenino...procuro, toco, mexo e remexo, ando, salto, corro para te abraçar na certeza que me vais mostrar o mundo para lá da “nossa casa”.

quinta-feira, 1 de abril de 2010